24 dezembro, 2009

Poesias e música no clima natalino.

Dedé Monteiro

Feliz Natal?

Tristes Natais de hoje em dia…
Pois “QUEM” aniversaria
Está na periferia
Ou a esmolar num sinal,
Enfrentando o preconceito,
O maltrato e o desrespeito,
Sem ter direito a Natal…

Por isso os Natais da gente
Precisam sair, urgente,
Atravessar o batente,
Andar por praças e guetos,
“Registrar” nome por nome,
Os CRISTOS que passam fome
Equilibrando esqueletos…

Aí, após “cadastrá-los”,
Ouvir seus ais, abraçá-los,
Tentar descrucificá-los,
Num gesto de amor profundo.
Depois, retomar a luta,
Na certeza absoluta
Do melhor Natal do mundo!!
* * *
Dedé Monteiro

Meu Papai Noel de casa
Dedicado aos garotos e garotas desconhecidos deste velhinho

Os sinos tocam contentes.
Aí, Papai Noel sai,
Distribuindo presentes,
Como se fosse outro pai.
Durante essa missão sua,
Desce rua, sobe rua,
Sobe morro, morro desce…
Palmilha todo o terreno.
Só meu casebre pequeno,
Papai Noel desconhece.

É porque eu não conheço
Onde Papai Noel mora.
Senão, o meu endereço
Eu ia enviar-lhe agora.
Escrevia um bilhetinho,
Pra lhe contar direitinho,
Onde fica o meu chalé.
Se dizem que ele advinha,
Por que só minha casinha
Ele não sabe onde é?

Quer saber o que se dava
Se papai fosse um ricaço?
Papai Noel não errava
As grades do meu terraço.
Chegava fora de hora,
Rondava a casa por fora,
Pela chaminé descia
E, em silêncio e sorrindo,
Deixava um presente lindo,
Pegava o saco e saía.

Chaminé muito enfeitada,
Minha palhoça não tem.
Mas, duma lata amassada,
Papai fez uma também.
Mas, se o senhor entender
Que ela não vai lhe caber,
Eu deixo aberta a janela.
Aí, se o senhor cansar
E achar que não deve entrar,
Jogue o presente por ela.

Reclamando desse jeito,
Talvez, eu esteja errado.
Pois, meu mocambo foi feito
Num lugar muito atrasado.
Lá, Papai Noel não passa,
Porque nem tem luz, nem praça,
Nem parque de diversão…
Esse Papai Noel nobre,
Não liga menino pobre
Que vive de pés no chão.

Mas, papai que é mais humano,
Este ano me falou:
“Se Deus quiser, para o ano,
Seu Presente eu mesmo dou!”
Papai é papai de fato.
Não é papai de boato,
Como esse Noel que atrasa.
Meu papai é tão fiel,
Que não há Papai Noel
Como esse que eu tenho em casa!!!
* * *
Luiz Campos

Carta a Papai Noel

Seu moço! Eu fui garoto
infeliz na minha infância
que soube que fui criança,
mas pela boca dos outros.
Só brinquei com gafanhoto
que achava no tabuleiro,
debaixo do juazeiro
com minhas vacas de osso.
Essas que atrevai seu moço,
que se arranja sempre.

Quando eu via um gurizinho
brincando de velocípede,
de caminhão e de jipe,
de bola, revólver e carrinho.
Sentia dentro de mim
desgosto que dava medo.
Ficava chupando dedo
e chorando o resto do dia
só porque eu não podia
pegar naqueles brinquedos.

Mas perguntei uma vez
ao filho de um doutor,
dizendo faça um favor
quem é que dá isso a você?
E respondeu logo uns três:
isso aqui é os presente
que a gente que é inocente,
vai dormir, às vezes nem nota,
isso é Papai Noel que bota
perto do berço da gente.

Fiquei naquilo pensando
até o Natal chegar.
E na noite de Natal
eu fui dormir me lembrando.
Acordei e fiquei caçando
por onde eu tava deitado.
Seu moço eu fui enganado!
Que do presente que tinha,
de mijo era uma poçinha
que eu mesmo tinha mijado.

Saí com a bexiga preta
caçando os amigos meus.
Quando eles mostraram pra mim
caminhão, carro, carreta,
bola, revólver, corneta
e trem elétrico até,
boneca, máquina de pé.
Mas não brinquei, só fiz é ver
e resolvi escrever
uma carta à Papai Noel.

Papai Noel, é pecado
os outros me maltratarem?
Mas eu vou lhe reclamar
um troço que está errado.
Que aos filhos dos deputados
você dá tanto carrinho,
mas você é muito ruim
que lá em casa não vai.
Por certo não é meu pai
que nem se lembra de mim.

Já estou certo que você
só balança o povo seu.
Um pobre que nem eu,
você vê faz que nem vê.
E se você vê porque
na minha casa não vem?
O rancho que a gente tem
é pequeno, mas lhe cabe.
Será que você não sabe
que pobre é gente também?

Você de roupa encarnada,
colorida, bonitinha,
nunca reparou que a minha
já está toda remendada.
Seja mais meu camarada
para eu não chamá-lo de ruim.
Para o ano que vem faça assim:
dê menos aos filhos dos ricos,
de cada um tire um tico
e traga um presente pra mim.

Meu endereço eu vou dar,
da casa que eu moro nela.
Resido numa favela
que você nunca foi lá,
mas quando você chegar,
que avistar uma palhoça
coberta com lona grossa
e dois buracão bem grande
e uma porta velha de flandre
Pode bater que é a nossa!

MÚSICA: AÍ dentro papai noel!

AUTOR: BRUNO LINS - BANDA FIM DE FEIRA...

>Quando eu era / Pequenininho
> Acreditava nesse bom velhinho
> Agora que eu / Fiquei adulto
> Eu descobri que esse véi é puto
>
> Pedia bicicleta e não chegava
> Pedia um carrinho e nunca vinha
> Bota minha meia na janela / E nada!
> Pense num véi murrinha
>
> Ai dento papai / Ai dento papai noel (2x)
>
> Já me cansei / De jingle bells
> Dos teus anão / papai noel
> Apois vai tu / e tuas rena
> Tomar tudinho na casa de chapéu
>
> Se tu descer na minha chaminé
> Eu toco fogo pra queimar teu pé
> Se tu vier com esse teu HoHoHo / Mai frésco
> Eu boto no furico do sinhô
>
> Ai dento papai / Ai dento papai noel (2x)"

POESIA DE LIMA JÚNIOR:

Pendurava uma meia, esburacada,
Sobre o fogo de lenha lá de casa,
Entre cinza e fumaças de uma brasa,
Por não ter a lareira tão falada.
Na tocaia, até de madrugada,
Pra ver Papai Noel vir ao meu lar.
Eu dormia cansado de esperar,
O presente e o Noel que tinha apreço.
Ou Noel esqueceu meu endereço,
Ou foi medo da brasa lhe queimar.

Vou mandar construir uma lareira,
E sem fogo vou por uma meia nova,
Só pra ver se Noel, assim me prova
Que não foi preconceito da primeira.
Se Noel num vier, por mais que eu queira,
Vou achar que Noel é invenção,
Ou que só acha casas de barão
E presentes, só dá a quem já tem.
Aí vou esperar-lhe ano que vem,
Pra cortar sua barba de facão.

e o POETA JÚNIOR DO BODE escreveu:

Já tirei a fuligem da lareira,
Pendurei 30 meias perto dela
No pinheiro botei luz amarela
Esperei meu presente a noite inteira.
Um anão me entregou na quinta-feira,
Um cartão! e eu lá quero esse papel!
Ah se o gordo caísse lá de céu
Com veado, trenó, presente e tudo
Eu gritava até ficar bem mudo:
-Aí dentro papaim papi noel!

23 dezembro, 2009

Novas poesias no YOUTUBE

Vídeos dos poetas Chico Pedrosa, Felipe Júnior e Cícero Moraes.





15 dezembro, 2009

Primeira noite Cultural Ponto de Cultura Pedra do Reino


O Ponto de Cultura Pedra do Reino de São José do Belmonte apresenta: A primeira noite cultural com o tema: “De cancelas abertas para a cultura” com as seguintes atrações: Reisado do mestre João Cícero, Banda de Pífanos, danças culturais, estréia da peça - “Espinhos do Sertão”, música armorial, forró pé-de-serra e muito mais. O evento acontece dia 19 de dezembro, às 19:00 na AABB, participe.

Realização: Ponto de Cultura Pedra do Reino / Associação Cultural Pedra do Reino.



Escrito por Elson
Jackson -http://belmontecanal.zip.net/

11 dezembro, 2009

IMPERDÍVEL: Inauguração da CACHAÇARIA MATULÃO


Marcos Passos me enviou:

Atenção Amigos! Evento Imperdível: Inauguração Da Cachaçaria Matulão

Quando: Dia 18 De Dezembro (Sexta-Feira), A Partir Das 16:00h

Onde: Rua De Santa Cruz S/N - Boa Vista - Recife, Mercado Da Boa Vista - Box 34

. Participação De Vários Poetas E Músicos

A Cachaçaria Matulão, Organização De Wagner Siqueira E Colaboração De Marcos Passos E Jorge Filó, Apresenta Alguns Diferenciais Em Relação Aos Demais Box Do Mercado Da Boa Vista:

. Decoração Do Artista Plástico Karoba Nunes.

. O Nosso Espaço Oferecerá Cachaças De Várias Partes Do Brasil, Chopp, Whisky,Tabacaria (Charutos, Cigarrilhas...), Tira-Gostos Regionais, Cervejas Nacionais E Importadas, Tábuas De Frios, Revenda De Produtos Do Sertão (Mel De Engenho, Carne De Bode, Queijos, Doces, Pimenta...).

. Completando Esse Espaço Cultural, A Cachaçaria Matulão Divulgará E Colocará À Venda Cds, Dvds, Livros De Poesia E Folhetos De Cordel, Além De Promover Eventos Poéticos E Musicais.

Espalhem Essa Notícia!

Abraços,
Marcos Passos..

REPONDO ASSIM:
Apois num é que eu estarei em Recife nesta data!! Já tô sentindo o magnetismo do lugar me chamando!

30 novembro, 2009

Mafuá do matuto 28-11-2009

Foi arretado!
O sábado 28/11/2009 no mercado da Boa Vista com o evento MAFUÁ DO MATUTO, participações de Fim de Feira e Rogério Rangel com seu forró de primeira, e também dos poetas Dedé Monteiro e Chico Pedrosa que foram bastante aplaudidos por todo o público que lotou o mercado.

VÍDEOS DO EVENTO:










26 novembro, 2009

Boa notícia. SENADO APROVA: Atividade de repentista é reconhecida como profissão



Com a presença de mais de 30 repentistas de vários estados nordestinos, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou, nesta quarta-feira (25), projeto de lei do deputado André de Paula (DEM-PE), que reconhece a atividade de repentista como profissão artística. A proposta foi aprovada em decisão terminativa pela comissão.

De acordo como o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), relator da proposta (PLC 174/07), a medida visa a atualizar lei que trata da regulamentação das profissões de artistas e de técnico em espetáculos de diversões (lei 6.533/78), que não incluia a atividade de repentista entre os artistas.

Repentista, pelo projeto, é quem usa o improviso rimado como meio de expressão artística cantada, falada ou escrita, com composição feita de imediato ou pelo recolhimento de composições de origem anônima ou da tradição popular. Assim, ressalta Crivella, são considerados repentistas os cantadores e violeiros improvisados, os emboladores e cantadores de coco, os poetas repentistas e os cantadores declamadores de causos da cultura popular, bem como os escritores da literatura de cordel.

Crivella informou que o repente saiu do interior do Nordeste e hoje está presente nos grandes centros urbanos do Brasil. Essa manifestação cultural, ressaltou o senador, ultrapassa as referências culturais populares nordestinas.

- O repente nordestino é um dos melhores exemplos de uma arte popular complexa e dinâmica. Este fenômeno cultural é elemento dos mais importantes de uma tradição poética em processo constante de adaptação a novas condições - observou Marcelo Crivella.

O senador José Agripino (DEM-RN) disse que os cordelistas possuem grande talento e o manifestam com expressão de apreço e carinho pelo Nordeste. A atividade, destacou, representa a cultura do Nordeste em todo o país.

Na avaliação da presidenta da CAS, senadora Rosalba Ciarlini (DEM-RN), o repente, muitas vezes, serve como instrumento de divulgação e apoio às causas sociais, uma vez que podem falar de ações de cidadania. Como exemplo, ela contou que repentistas já contribuíram com ações contra a dengue e a mortalidade infantil.

Rosalba disse ainda que no período da ditadura militar essa forma de expressão artística era um dos únicos meios de divulgação de mensagens educativas, na qual os estudantes encontravam estímulo para lutar pela liberdade.

Comemoraram ainda a aprovação da proposta os senadores Paulo Paim (PT-RS), Roberto Cavalcanti (PRB-PB), Eduardo Suplicy (PT-SP) e Flávio Arns (PSDB-PR).

Após a aprovação da proposta, repentistas cantaram o Repente da Vitória: "O repente tem dois séculos, e foi reconhecido agora".

Iara Farias Borges / Agência Senado
FONTE: http://www.senado.gov.br/agencia/verNoticia.aspx?codNoticia=97745&codAplicativo=2

24 novembro, 2009

Vídeo: PINTO DO MONTEIRO E LOURO DO PAJEÚ

Olá amigos e amigas visitantes deste blog!

Consegui com o amigo Poeta Marcos Passos, uma raridade poética em forma de vídeo, trata-se de um vídeo com 15 minutos gravado em 1969 com os repentistas PINTO DO MONTEIRO e LOURO DO PAJÉU.

Deixo aqui o vídeo em 2 partes:
OBS: Devido ao player da rádio, vocês devem clicar no canto direito do vídeo no nome youtube para serem direcionados ao vídeo na própria página do youtube e fecharem a página do blog, para não ficar ouvindo os dois sons da rádio e do vídeo.



19 novembro, 2009

Hoje é o dia do cordelista!

Parabéns a todos que escrevem cordel(também estou nesse meio), somos perpetuadores de uma arte que ensina, informa e diverte de maneira única dotada de regras de métrica e rima. Qualquer pessoa pode ser um cordelista desde que siga as normas da escrtita poética.
um grande abraço e mais uma vez parabéns poetas e poetisas!
P.S.
Deixo aqui um trecho de uma poesia do poeta Zé luís, da qual procuro o restante. [FAVOR QUEM CONHECER ME ENVIAR O RESTANTE]. Esta poesia foi feita na ocasião de um julgamento e o poeta advogado escreveu em decassílabo:

Esse túmulo de paginas amassadas
É um templo de provas encobertas
Suas páginas depois que são abertas
Soltam cheiro de carne torturada
É um poço de provas fabricadas
Tétrico jogo de efeitos visuais
Conjunção de comboes policiais
Saudosista dos anos repressores
Uma injuria, uma farsa, enfim senhores
Um subir de fumaça e nada mais.

A defesa não veio aqui pedir
Liberdade indevida pra ninguém
Nem prender Idelfonso que já tem
Sua pena com Deus para cumprir
A defesa só quer ver ressurgir
A verdade real e cristalina
O suspiro da farça que termina
A demência da civilização
E o castigo da lei para os que são
Verdadeiros autores da chacina.

18 novembro, 2009

VINTE MIL Visitas ao Blog do Belmontense!


Venho agradecer a audiência do Blog Do belmontense à vocês que se interessam pela cultura. Completamos 20.000 acessos hoje. Agradeço também aos parceiros Belmonte Canal, Jornal da Besta Fubana, Rádio Vaquejada, Rádio Violanet, Poeta Lima Júnior e Cabras de Lampião,

Obrigado mesmo! Deixo aqui o registro das cidades e quantidade de visitas de cada uma delas:

Quantidade de visitantes por cidade desde a instalação do Google Analitycs:

Recife 173
São Paulo 42
Rio de Janeiro 28
João Pessoa 26
Brasília 26
Fortaleza 20
Belo Horizonte 10
Juazeiro Do Norte 8
Osasco 8
Curitiba 7
Ouro Branco 6
São Luís 5
Floresta 5
Natal 5
Campo Grande 4
(não definida) 4
Aracaju 4
Salvador 4
Campinas 4
Mossoro 4
Santo André 3
Lisboa 3
Goiania 3
Santos 3
Porto Alegre 2
Juazeiro 2
Apucarana 2
Sao Jose Dos Campos 2
Teresina 2
Nova Iguacu 2
Rio Claro 2
Cuiabá 2
Guarda 1
Laranjal Paulista 1
Blumenau 1
Sao Vicente 1
Sete Lagoas 1
Bauru 1
Guayaquil 1
Jequie 1
Londrina 1
Indaiatuba 1
Barueri 1
Rome 1
Castelo Branco 1
Marilia 1
Braco Do Norte 1
London 1
Matriz de Camarajibe 1
Santa Barbara 1
Vitoria 1
Maceió 1
Puerto Madero 1
Berlin 1

17 novembro, 2009

CONVITE

Dia 04-12-2009 Festa de 4 anos da Equipe Kcteros na bagaceira.
VÍDEO COM FESTAS DA EQUIPE:



DETALHES EM BREVE

12 novembro, 2009

A poesia conquistando a criançada

Olá amigos e amigas!

É muito bom ver a poesia conquistando as crianças, coisa muito boa diante das músicas pornofônicas da atualidade, encontrei estes dois vídeos com poesias de Jessier Quirino declamadas por crianças. Assistam e espalhem para quem sabe agradarmos mais uns pequeninos que venham a ser também perpetuadores da arte.
seguem os vídeos:

PROBLEMA CARDIUCO


VIRGULINO LAMPIÃO, DEPUTADO FEDERÁ



um abraço!

11 novembro, 2009

2º PAJEÚ em POESIA


Não podemos perder esse evento!
fonte: blog BOOM TRIUNFO BOOM!


Obrigado amigos e amigas visitantes deste espaço

Fico feliz quando acesso o blog e vejo visitas dos mais distantes lugares, tem gente na Suíça, Portugal, Estados Unidos e também por todo Brasil como vemos nesta foto abaixo:


Isso deixa um blogueiro cultural como eu bastante satisfeito e com vontade de sempre melhor o espaço para vocês!

abração!

07 novembro, 2009

04 novembro, 2009

Banda MANACÁ lança CD após longa espera.

A banda Manacá que tem por vocalista a Cantora e atriz Letícia Persiles, que recentemente estreou no seriado CAPITÚ da Rede Globo, lançou recentemente o cd que traz o nome da banda. Letícia esteve em nossa cidade no ano de 2007 para conhecer a Cavalgada à Pedra do Reino, pois o seu trabalho tem influências da cultura do sebastianismo e na época ela fazia um trabalho de conclusão de curso sobre o sebastianismo. O nome da banda refere-se a uma planta brasileira, que por coincidência foi utilizada em coquetéis alucinógenos nos rituais sebastianistas ocorridos no ano de 1838 na Pedra Do Reino em São José do Belmonte, onde várias pessoas morreram na esperança de ressuscitarem o Rei Dom Sebastião, morto na batalha de Alcacér Quibir na África. Pois bem, o Cd da banda traz encartes e capa com referências a cultura nordestina e na capa encontra-se a figura de Dom Sebastião. Já nos encartes também é possível encontrar xilogravuras de J. Borges.
Letícia Persiles
fonte da foto:

Ouça aqui a faixa "faca de ponta":


Veja aqui um vídeo release da banda:


segue um texto de Taís Toti, Jornal do Brasil

RIO - No começo de 2008, parecia que o Manacá era mesmo a bola da vez. A banda liderada por Letícia Persiles tinha sido eleita pelo Caderno B como a aposta do ano no pop nacional e o disco de estreia do quarteto – finalizado nos primeiros meses do ano passado – estava na boca do forno para sair pela multinacional EMI. Entretanto, só agora, mais de um ano e meio depois, o Manacá lança seu auto-intitulado disco de estreia, reunindo os 12 rocks com influência regional e folclórica que o grupo afiou em seus shows desde 2006.

– Se dependesse da banda o CD sairia no ano passado, aproveitando o movimento da minissérie Capitu (da rede Globo, na qual a vocalista interpretou a personagem-título) – explica a cantora e por vezes atriz. – Mas a partir do momento em que você se prende a uma gravadora, acaba perdendo o controle sobre esse tipo de decisão. (Procurada pelo Caderno B, a EMI não se pronunciou sobre o adiamento no lançamento do CD.)

O grande intervalo entre as gravações e o lançamento fez com que a banda fizesse algumas mudanças nos arranjos, adaptando as músicas às novas influências que foram surgindo no trabalho.

– Dois anos é bastante tempo para um artista. O próprio Manacá já fez grandes mudanças na sonoridade. Quando gravamos o disco ficamos supercontentes com o resultado, tivemos toda liberdade de fazer do jeito que queríamos. Mas se eu fosse fazer esse disco hoje, não teria essa cara.

Letícia Persiles explica que muitas músicas estão sendo executadas de maneira diferente da do disco, mas não é uma mudança drástica – “Diabo”, por exemplo, música de mais sucesso do Manacá, “continua do jeito que era”. As influências folclóricas, em especial de música cigana, sempre presentes nas músicas da banda, agora ganham mais destaque – a exemplo de O galo cantou. Incluída no disco em duas versões, ao vivo banda toca o arranjo acústico, com forte influência de música do Leste Europeu.

– Damos mais espaço para o que antes chamávamos de “influência” ou “referência”. A rabeca, o cello, muito mais espaço para o acordeon. A bateria está mais educada, tem momentos fortes e outros em que segura mais. Tem mais diálogo, mais nuances, uma variedade maior de oscilações na sonoridade. Trouxemos mais para frente coisas que antes ficavam numa lembrança.

O baixista Daniel Wally acredita que a grande mudança é a incorporação dos dois músicos de apoio, Lui Coimbra (violoncelo e rabeca) e Renato Cigano (acordeon) nos shows da banda.

– Na época eles entraram somente para gravar e enriquecer o disco, e nós tocávamos ao vivo sem os instrumentos de apoio. Mas agora estamos utilizando em todos os shows, explorando mais timbres.

Bruno Baiano, baterista, completa:

– Agora a gente não consegue tocar sem eles.

No repertório em si, pouca coisa mudou. Além das músicas do disco, a banda acrescentou algumas músicas que não são de sua autoria. Os covers acompanham Canto de ossanha, música de Vinícius de Moraes e Baden Powell que ganhou um ar sexy na voz de Letícia e que entrou para o disco.

– Temos já umas três músicas mais ou menos trabalhadas, mas não estão acabadas. Mas estamos guardando para o próximo trabalho, elas não serão para os shows – explica Daniel Wally.

As sobras transformadas em arte por Raimundo Rodriguez (A pedra do reino e Hoje é dia de Maria) e as xilogravuras de J. Borges se misturam às fotos e letras do Manacá na arte elaborada do disco.

– O resultado é sensacional. A banda não podia ter sido mais bem representada através da arte gráfica. Tem o trabalho do Raimundo, que é um artista contemporâneo, atrelado à arte tradicional do Borges – elogia Letícia. – Tem também essa mistura do santo com o profano, que usamos bastante nas músicas.

Mesmo com a clara manifestação nordestina na capa – J. Borges e Raimundo Rodriguez são nordestinos – e com muito uso de rabeca e acordeon no disco, a vocalista de olhos verdes de ressaca afirma que a banda não quer simular a sonoridade.

– Não temos a pretensão de ser uma banda carioca-nordestina. Mexemos com música que a gente gosta. Se gostamos de sonoridades do Nordeste, do Leste Europeu, ou manifestações do Sudeste, do interior, nós trazemos para cá.

Entre o rock e o regionalismo, o baterista Bruno Baiano acha que não há um som que predomine.

– A ideia não é focar em uma coisa só, e sim misturar tudo. Vamos absorvendo o máximo possível.

Além das artes plásticas, o Manacá tem relações com o teatro e a literatura, seja no nome da banda, (inspirado no nome da flor que leram no Romance da pedra do reino, de Ariano Suassuna), seja no trabalho de Letícia em Capitu, adaptação do livro de Machado de Assis, Dom Casmurro.

– Influência não é só música. Tudo que trazemos de bagagem, de conhecimento, o meu trabalho paralelo como atriz, nós aproveitamos. Não tem porque separar drasticamente uma coisa da outra. Mesmo nossa concepção de palco abrange uma série de atividades diferentes. O palco tem que ser respeitado como espaço sagrado, seja tocando ou numa peça, tudo faz parte do mesmo universo.

A mistura do Manacá já passou por grandes festivais de música brasileiros, como o Mada, em Natal, o Calango, em Cuiabá, o Se Rasgum, em Belém, e também no carioca Humaitá pra Peixe.

– Nos festivais tem essa miscelânea não só de bandas como de pessoas, cada uma dessas pessoas e bandas trazendo sonoridades diferentes, ideias diferentes para tudo, som e imagem – afirma Baiano.

Quem quiser acompanhar o Manacá ao vivo terá que esperar um pouco, mas aparições na TV devem acontecer logo.

– Não temos uma turnê acertada, mas nas próximas semanas devemos gravar um clipe, que deve ser da música de trabalho, Diabo - conta Wally.

fonte: http://jbonline.terra.com.br/pextra/2009/10/25/e251017563.asp

31 outubro, 2009

Construção do primeiro Castelo Armorial do Brasil, em São José do Belmonte-PE

Já encontram-se em ritmo acelerado as obras do Castelo Armorial aqui em São josé do Belmonte, trata-se de um sonho de um empresário local quer presentear a cidade com uma obra tão imponente que com certeza será mais um ponto turístico. O castelo terá espaços para biblioteca do Movimento Armorial e também de cordéis, espaços para exposições de obras de arte e eventos.







29 outubro, 2009

O corpo humano cantado em Galope a Beira-mar

Vídeo elaborado por mim com ajuda de meu irmão Nilo. Poetas Rogério Meneses e
Fenelon Dantas cantam no gênero gaolpe a beira-mar, dando uma verdadeira aula de anatomia.

26 outubro, 2009

Livreto Cantoria Internetada - Download

Olá amigos e amigas!

Fui presenteado com uma publicação composta via internet no eixo RECIFE-SUÍÇA, onde se encontravam respectivamente nestes extremos os poetas Vinícius Gregório, natural de São José do Egito, e Brás Costa de mesma naturalidade atualmente pároco em Lugano-Suíça. Pois bem, trata-se de uma composição poética em diferentes estilos escritos com a mais alta qualidade por dois verdadeiros vates ajudados pela tecnologia que os uniu transoceanicamente para compor este belo trabalho. Deixo aqui o link para vocês baixarem o livreto e viajarem no mundo dos versos desta obra!

um exemplo do que compõe a obra:

Vinícius:

Poeta, faça um favor,
Pois não “tô” mais agüentando,
Meu peito está sufocando,
Mergulhado numa dor.
Escreva um verso de amor
Pra quem quis me abandonar
Ela – meu primeiro par –
Eu, fui dela, o quarto ou quinto...
“Poeta cante o que sinto,
Que sinto e não sei cantar”!

Brás:

Cante as noites que passei
Em claro pensando nela.
Descreva a boquinha dela,
Que por ventura beijei.
Cante as frases que deixei
Infindas ao gaguejar...
Só você sabe rimar
meu pecado e meu instinto.
Poeta, cante o que sinto,
Que sinto eu não sei cantar.



Obrigado Vinícius, Obrigado Brás!

segue o link: http://www.4shared.com/file/143820929/a4949090/Cantoria_Internetada.html

CD - Encontro com a poesia - João Paraibano, Sebastião da Silva, Sebastião Dias e Valdir Teles

Originado do BLOG VILA DE PATOS, do meu amigo poeta, apologista, colecionador e maior divulgador que conheço, o Ernestaldo tem mantido o Vila smepre atualizado e confesso aqui que ele é uma das minhas fontes onde garimpo para construção da minha coleção de discos de repentes e cantorias.

Aqui deixo um CD disponível para Download:
Estas são as faixas do CD:

01 versão do apocalipse
(Sebastião Dias e João Paraibano)
02 quando a velhice chegar
(Sebastião Dias e Valdir Teles)
03 já fui pensando em voltar
Sebastião Dias)
04 solteiro e casado
(Valdir Teles e João Paraibano)
05 o futuro e a criança
Sebastião Dias e Sebastião da Silva)
06 os heróis da estrada
(Sebastião Dias e João Paraibano)
07 vitimas da separação
(Sebastião da Silva)
08 casa velha
(Sebastião Dias e Valdir Teles)
09 conselhos ao filho adulto
(Sebastião Dias)
10 minhas origens
(Sebastião Dias e João Paraibano)
11 criança morta
(Sebastião da Silva)
12 confronto agaloado
(Sebastião Dias e João Paraibano)
13 viola cruz do poeta
(Sebastião Dias)
14 espetáculo da natureza
(Sebastião Dias e Valdir Teles)

20 outubro, 2009

glosas no tema " REMÉDIO e POESIA"

Usando uma frase no MSN falando da minha vida dupla entre a farmácia e a poesia, fui agraciado pelos amigos Allan Sales, Dedé Monteiro e Lima Júnior com algumas glosas que revelo a vocês:

Allan Sales começou dizendo:

Glosas em Homenagem ao meu amigo farmacêutico e poeta Cícero Moraes

Misturar diazepam
Com os versos de Limeira
A penicilina inteira
Com os versos de Amazan
E juntando um algafan
Com glosas da cantoria
Drogas pra blenorragia
Com viola pra escutar
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Vou juntar um anador
Com poemas de Dedé
Junto talco pra chulé
Com o Pedrosa de valor
Junto um valium meu senhor
Como Pinto glosaria
Faço verso todo dia
Onde eu puder cantar
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Junto o tal de luftal
Com um verso de cordel
As receitas no papel
Com o grande Lourival
Vou juntar um binotal
Com a voz linda de Bia
Junto toda drogaria
No jogo de improvisar
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

O viagra junto então
Com o Papa da Fubana
Um xarope bem bacana
Com sextilhas de Cancão
Benalet de limão
Junto com a melodia
Diria a posologia
Pra ninguém se intoxicar
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Um remédio pra tristeza
É uma glosa bem ligeira
Cura a alma brasileira
E nos dá real leveza
Em Belmonte com certeza
O seu Ciço me diria
De novo me chamaria
Pra de novo lá estar
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Depois Dedé Monteiro disse:

Faço um verso, dou um mote,
Pra ver se o cliente aceita,
Ele me exige a receita,
Eu corro e faço o pacote.
Poema, eu faço de lote,
Remédio, eu doso a quantia.
Quem sabe eu consiga um dia
Nos dois me realizar...
LEVO A VIDA A MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Se alguém promove um congresso,
Um pé de parede, um show,
Fecho a Farmácia, mas vou,
Sem saber preço de ingresso.
Sou maluco, me confesso:
A rima é minha alegria,
O verso me contagia,
Farmácia é pra me virar...
LEVO A VIDA A MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

eis que chega LIMA JÚNIOR e diz:

Curo dor de enfermidade
Sendo ela da matéria,
Se a dor da alma for séria
Eu curo com brevidade.
Uma com droga à vontade,
Outra numa cantoria,
Assim vivo cada dia
Com amor e com prazer,
Conciliando o viver
Com Farmácia e Poesia.


*Com versos eu curo quem
Da saudade, está doente.
Com comprimidos, somente
Quem do médico, já me vem.
Vivendo pra mais de cem...
Sem perder a simpatia,
Farmacêutico pelo dia,
À noite estou nos baiões
Conciliando as paixões
De farmácia e poesia.


como DEDÉ MONTEIRO me disse uma certa vez: - " Isso vale um laboratório de aplausos"!!

obrigado mesmo meus amigos! e quem quiser glosar no mote sinta-se à vontade.

Resolvi deixar uns versinhos também:

Misturo com precisão
O pó que faz comprimido
Para deixar garantido
Que tenha boa ação
Cura criança e ancião
Que voltam com alegria
Agradecem a cortesia
E eu fico a me orgulhar,
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Com a mesma qualidade
É que procuro as glosas
Tento o verso, faço prosa
Até matar a vontade,
Tenho amigos de verdade
No mundo da cantoria,
Seja "de noite" ou "de dia"
Sempre tem um a rimar!
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.

Em 3 anos trabalhei
Com mais diversos ativos
Fiz lipossomas furtivos,
Muita gente agradei.
Há muito já pelejei
Com a geladeira fria
Passei o noite e o dia
Pra o comprimido gelar!
MINHA VIDA É MISTURAR
REMÉDIO COM POESIA.


e Dedé monteiro me diz: Quem ama o mote que glosa, /Só glosa com perfeição; / E amando a droga que dosa, / Do doente é salvação.

E chega então meu amigo Marcos Passos:

Poetizando a saudade
Eu curo as dores da alma.
Meu pensamento se acalma
Quando um poema me invade.
Pra curar enfermidade,
Uso a droga que alivia.
E a minha grande alegria
Quando eu estou receitando,
É recitar, misturando
Farmácia com poesia


17 outubro, 2009

BANDA FIM DE FEIRA!

Peço a atenção de todas as pessoas que visitam este blog!

Tem uma coisa muito boa acontecendo no nosso país, que é a valorização das "coisas que prestam", falo isso me referindo à música, e em especial a uma banda que vem conquistando todo o Brasil e também o exterior. É a BANDA FIM DE FEIRA, da qual tenho orgulho de conhecer e ser amigos dos integrantes. Acompanho esta banda deste 2006 quando se apresentava no Mercado da Madalena durantes os recitais poético-musicais que aconteciam alí, e também na CASA DE ZÉ NABO sempre ao final das tardes de domingo em Recife. Pois bem, os meninos capricharam com seu forró recheado de poesias, chamando a atenção de todos, lançaram o CD "O INCRÍVEL COICE DO PREÁ", seguido pelo segundo CD "A REVOLUÇÃO DOS PEBAS", e assim saíram espalhando forró e poesia pelo mundo afora, chegando a tocarem até na Europa! Parabéns meus amigos! Sucesso sempre!

e para que conheçam mais um pouco da banda, seguem alguns vídeos em ordem cronológica.
LISTA DE REPRODUÇÃO COM 32 VÍDEOS: http://www.youtube.com/view_play_list?p=2934F34B577132C3


12 outubro, 2009

POESIA NO YOUTUBE

olá amigos e amigas que acompanham este blog. Comunico que hoje cheguei ao décimo vídeo de minhas declamações hospedado no youtube. Deixo aqui a playlist com os 10 vídeos para que assitam e comentem.




Um grande abraço!

Cícero Moraes

08 outubro, 2009

BANDA VOZES DO CAMPO na SALA DE REBOCO!


convido todos os amantes do forró de qualidade a verem esta revelação do forró recheado com pitadas de poesias!

01 outubro, 2009

é POESIA NA BIENAL DO LIVRO!


eita cumpadi véi! É o BERRO NOVO de JESSIER QUIRINO, omi!!!

e eu numa tristeza de burrego injeitado poeque não posso ir!

aproveitem quem puder ir vá mesmo que num se perde um minuto não!

Em furo mundial exclusivíssimo, o Jornal da Besta Fubana estampa em primeira mão a capa do novo livro do Cardeal Jessier Quirino, editado pela Bagaço.

A obra vem acompanhada de um disco com 17 faixas, nas quais a gente encontra músicas, declamações e contações de causos. Tudo com aquela deliciosa marca quiriniana. O disco tem participação de Dominguinhos, Xangai, Maestro Spock e Josildo Sá, futuro padre da ICAS.

O malassombro do livro começa pelo povo que aparece por lá: uma apresentação da gôta serena feita pelo Poeta Marcus Accioly e uma orelha da qual participam Bráulio Tavares e Sivuca.

HOJE! 1° de outubro, uma quinta-feira que vai ficar marcada pra sempre no calendário poético da Nação Nordestina, a festa de lançamento acontecerá aqui no Recife, no Bar Seu Cafofa, dentro do Projeto Passa Disco Apresenta, a partir das 19 horas. Vai ser desmantelo pra macho algum botar defeito.

Jessier canta, declama, interpreta e conta causos. Ele sozinho é um espetáculo.

FONTE: JORNAL DA BESTA FUBANA

escute a novidade aqui!




30 setembro, 2009

FESTIVAL DE VIOLEIROS EM TRIUNFO-PE

No dia 02 de outubro Triunfo-PE vai receber alguns dos maiores repentistas e declamadores do Brasil, é uma grande oportunidade dos triunfenses, visitantes e moradores da região assistirem um encontro da cultura sertaneja e nordestina, os repentistas e declamadores, entre estes estará o grande poeta Iponax Vila Nova, Presidente do CLUBE DO REPENTE.

O evento que acontecerá no Bar de Novinho, ao lado do Cine Theatro Guarany, contará com a participação de vários cantadores, além da ilustre presença do poeta e declamador Iponax Vila Nova (filho de Ivanildo Vila Nova).
Confira a lista de cantadores que abrilhantarão o 1º FESTIVAL DE REPENTISTA EM TRIUNFO/PE:

Edivando Nogueira e Antônio José
Edesel Pereira e Severino Pereira
Daniel Olímpio e Damião Enésio
Josival Rodriguês e George Alves

A organização do evento fica por conta de Novinho e do poeta Edivando Nogueira.
Vamos participar!

Serviço:

1º FESTIVAL DE REPENTISTA EM TRIUNFO/PE
Local: Bar de Novinho – Praça Carolino Campos, Centro- Triunfo/PE (ao lado do Cine Theatro Guarany)
Dia: 02 de outubro de 2009
Horário: Não nos foi informado

Entrada Franca


Matéria extraída do http://clubedorepente.blogspot.com/

28 setembro, 2009

6° FESTIVAL INTERNACIONAL DE REPENTISTAS E TROVADORES DE LIMOEIRO DO NORTE



No festival, artistas populares da região e de outros cinco estados do Nordeste se apresentam na praça principal. "Aqueles cantadores menos agendados, aqui tem a sua vitrine maior”, diz o diretor do evento, Geraldo Amâncio.

Seja qual for o estilo, os cantadores garantem: é tudo no improviso. “É de improviso total. Na hora que a gente vai é que sai a coisa. É de improviso”, conta o repentista Antônio Lima.

Eles sobem no palco e mostram porque são chamados de repentistas. Uma dupla optou pelo famoso desafio, uma conversa cheia de provocação, com refrão ensaiado.

A novidade deste ano foi a participação de trovadores internacionais. Duas duplas, uma de Cuba e outra da Itália, apresentaram um pouco da cultura popular desses países. Do encontro com cantadores nordestinos, nasceu um projeto para diminuir ainda mais a distância entre eles. “O improviso é um diálogo de paz entre culturas", diz Paolo Scarnecchia, diretor artístico do grupo italiano.

Na terra do forró, o ritmo não poderia deixar de encerrar a noite, com o tradicional pé de serra, que não deixou ninguém parado.

Fonte consultada: G1

21 setembro, 2009

SEMANA CULTURAL E XXII MISSA DO POETA ZÉ MARCOLINO

TABIRA..............

Cidade linda, pessoas maravilhosas de espírito e de calorosa recepção. Pois bem esta cidade foi palco da Semana cultural que foi encerrada com a relização da XXII MISSA DO POETA, em homenagem a Zé Marcolino falecido em 1987 vítima de um acidente automobilístico. Cheguei na sexta-feira dia 18, logo ao chegar pude participar de uma homenagem ao poeta Dedé Monteiro em uma das escolas da cidade, na ocasião fui bem recebido, sendo inclusive convidado a declamar alguma poesia, fato este que me pegou de surpresa, me deixando nervoso e fazendo com que eu ficasse nervoso e errasse a poesia tendo que dclamar outra pra não decepcionar as pessoas presentes. Durante a noite pude participar da XIII MESA DE GLOSAS DO PAJEÚ, sem dúvida a melhor apresentação da poesia improvisada já assistida por mim nos meus 27 anos de vida. Durante o sábado pude visitar o amigo poeta Zipa e o seu BAR DO ARROZ, onde ao lado de amigos como Raphael Moura, Hércules, Felipe Júnior, Josemar Rabelo, Paulo Rabelo, Jânio de São José do Egito e outros; pasamos uma tarde com muita música e poesia em um ambiente agradável. Durante a noite realizou-se a MISSA, e logo após as apresentações com os declamadores Vinicius Gregório, Chico Pedrosa, Edvaldo Bronzeado, músicos: Irah Caldeira, Sevi Nascimento, Chico e João Arruda, Banda BKL, Banda Vozes do Campo.
Este ano, os homenageados foram: Rogério Meneses e Neusa Clementino.

Veja algumas imagens da festa:
clique no SLIDE e veja o álbum completo


ACOMPANHE TAMBÉM O BLOG DA APPTA : http://appta.spaces.live.com

POETA GENILDO SANTANA

POETA FELIPE JR.

POETA ALBINO DO BIGODÃO

POETA ALBINO DO BIGODÃO 2

14 setembro, 2009

XXII MISSA EM HOMENAGEM AO POETA ZÉ MARCOLINO

Convido todos(as)visitantes deste espaço para os eventos em homenagem ao poeta Zé Marcolino no 22º aniversário de sua morte, os eventos acontecem em Tabira. Ano passado tive a oportunidade de participar apenas da missa que encerra a semana de homenagens ao poeta, evento este que me marcou bastante pois conhecí pessoas de uma simplicidade imensa e de coração maior ainda; enfim habitantes desta cidade encravada no vale da poesia e dotada de grandes nomes da poesia integrantes da APTTA- Associação dos Poetas e Trovadores de Tabira.

09 setembro, 2009

DESFILE 7 DE SETEMBRO 2009 - SÃO JOSÉ DO BELMONTE-PE

Dia de muita animação na cidade com 2 desfiles divididos entre manhã e tarde do dia 7 de setembro de 2009. Veja as fotos abaixo:


link para o álbum de fotos completo : CLIQUE NA FOTO ABAIXO PARA ABRIR
SETEMBRO 2009

26 agosto, 2009

BANDA VOZES DO CAMPO - forró primeira de luxo!



Nesses dias de forró de má qualidade vemos surgir a BANDA VOZES DO CAMPO com um repertório de músicas boas e com participação de poetas nas músicas e também como compositores.
FAIXAS DO NOVO CD:
01-rio de esperança
o2-Vingança do tempo(letra de Vinícius Gregório)
03- A tua espera
04-lindo lago do amor
05-nosso amor não tera fim
06-tenho cede
07-Meu anjo
08-janela para o forró
09-Umbuzeiro da saudade
10-Sol e lua
11-A sorte é cega
12-Sem razão
13-Saudade cumpizeira (letra de Zé Adalberto)
14_doce pequena de zeto
15- pout-pourri
Cliquem, baixem e ouçam:
http://palcomp3.cifraclub.terra.com.br/vozesdocampo/
http://vozesdocampoxente.blogspot.com/

um abraço ao meu amigo, poeta e vocalista da banda FERNANDO MARQUES.

25 agosto, 2009

OS NONATOS- O planeta movido à internet / É escravo da tecnologia

mote em decassílabo


O visor como tela de TV,
O teclado acessível como book,
Pra maiúsculo ou minúsculo é Caps "Look"
Pra mandar imprimir é Control P
Com o micro'' Sansung e LG
Programas que a Apple financia
A indústria da datilografia,
Nunca mais vai fazer máquina Olivetti,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia

Quem se pluga em milésimo de segundo
E se conecta ao portal e seus asseclas,
Basta apenas tocar numa das teclas,
Que o visor nos transporta a outros mundos,
Desde a terra dos solos mais fecundos,
Ao espaço onde o vácuo se inicia,
Quem formata depois cola, copia,
Prende o mundo na grade de um disquete,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

A indústria se auto-destruindo
Descartou o compacto e LP
Veio o surto da febre do CD,
DVD mal chegou e já está saindo
MD não há mais ninguém pedindo
Nu''a DAT gravar ninguém confia
Fita BASF tem pouca serventia,
Ninguém quer mais nem ver videocassete
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

Brasil SAT é mais uma criação,
Que nos nossos vizinhos deu insônia,
O Sivam espiona a Amazônia,
Evitando que haja outro espião,
É por via satélite a transmissão,
Que não tem transmissão por outra via
Uma antena seqüestra a sintonia,
Pra DIRECTV, Sky e Net,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.






Transatlânticos no mar fazem cruzeiros,
E pelos micros das multinacionais,
Hoje tem conferências virtuais,
Com os executivos estrangeiros
O e-mail é correio sem carteiros,
Tanto guarda mensagem como envia,
Os robôs usam chip e bateria,
Videogame é brinquedo de pivete,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

Cibernética na prática e no papel,
Deixa os seres on-line e ganham IBOPE,
Com Word tem Palm e laptop,
Ainda mais PowerPoint e Excel.
É possível quem mora em Israel,
Pelo Messenger teclar com a Bahia,
Se os autômatos ganharem rebeldia,
Tenho medo que a máquina nos delete,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

Pra prever terremotos e tufões,
Os sismógrafos têm números numa escala,
E o trem-bala é veloz como uma bala,
Numa linha arrastando dez vagões,
No Japão e na China as construções,
Já suportam tremor e ventania,
Torre, ponte, edifício, rodovia,
São perfeitos do jeito da maquete,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

Nosso pouso na lua foi suave,
Um robô foi a Marte e se deu bem,
Estão querendo ir ao Sol, mas o Sol tem,
De calor um problema muito grave,
Mas a NASA não tem espaçonave,
Que suporte essa carga de energia,
Se for feita de fibra, se desfia,
De alumínio o monstrengo se derrete,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.






Motorola trocou técnica e conselho,
Nokia e Siemens galgaram patamares,
Já estão fora de moda os celulares,
Que têm câmera e visor infravermelho,
Reduzindo o tamanho de aparelho,
A Pantech fez mais do que devia,
Que a memória de um chip não podia,
Ser mais grossa que a lâmina de um Gillete,
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

Hoje a Bombardier não fere as leis,
A Embraer mãe de Sênecas e Tucanos,
Invisível aos radares há dois anos,
Já existe avião que a Sukhoi fez,
É da Nasa o XA-43,
Que voando tem mais autonomia
Um piloto automático opera e guia,
O Airbus e o 747
O planeta movido à internet,
É escravo da tecnologia.

23 agosto, 2009

9° FESTIVAL DE VIOLEIROS DE SÃO JOSÉ DO BELMONTE-PE

Realizado no dia 14 de agosto de 2009, sob organização do poeta Francinaldo oliveira, o 9° festival teve como apresentador o poeta RAUDÊNIO LIMA de Caruaru, e como declamador CÍCERO MORAES, esse que vos escreve. Contou com a participação dos poetas:
Antonio Lisboa, Edmilson Ferreira, Silvio Granjeiro, Francinaldo Oliveira, José de Oliveira, Gilvan Granjeiro, Daniel Olimpio, Cícero Mariano, Cícero Justino, Leví Bezerra, Gilmar de Oliveira, Raimundo Borges e Jorge Macedo












































































Related Posts with Thumbnails

Poeta Heleno Alexandre disse:


Com Cícero Moraes nossa poesia
Tem mais um espaço pra ser divulgada
Com vídeo que mostra baião e toada
Interpretação, ritmo e melodia
Letras de canções, notícias do dia
Tudo que envolve arte popular
Quem não viu ainda é melhor entrar
Abaixo é o link pra ser acessado
Do Blog que hoje é o mais visitado
Nos dez de galope da beira do mar

RADIO REPENTISTAS

RADIO REPENTISTAS
REPENTES PELA VIDA

HINO de São José do Belmonte-PE

MINHAS POESIAS E DECLAMAÇÕES NO YOUTUBE

RÁDIO CULTURA NORDESTINA