06 janeiro, 2013

VERSOS DE JANSEN FILHO - IMPROVISADOS AO VIVO NO PROGRAMA DE ROLANDO BOLDRIN


VERSOS DE JANSEN FILHO - IMPROVISADOS AO VIVO NO PROGRAMA DE ROLANDO BOLDRIN

ah se eu pudesse trazer
numa jornanda sem fim
para mostrar a vocês
para mostrar a boldrin
a paisagem conflitante
daquela terra distante
que eu guardo no coração
vocês veriam a beleza
retratada na grandeza
dos contrastes do sertão

traria para vocês
aquele galo que canta
quando a madrugada chega
e quando o sol se levanta
traria o cheiro gostoso
da folha do marmeleiro
traria o retrato sem retoque
da bravura do tropeiro
a melopeia envolvente
do aboio do vaqueiro
e o sorrizo cativante
da filha do fazendeiro

traria as cenas mais vivas
dos enredos, dos amores
retratados na magia
do gênio dos cantadores
que passam noites a fio
nas lutas do desafio
nos campos da inspiração
criando cenário novo
trazendo alegria ao povo
trazendo glória ao sertão

traria os carros de bois
que na sua eterna indolência
representam, no sertão,
a estátua da paciência
e na viagem comprida
vão cantando pela vida
com suas rodas pesadas
cantando canção fagueira
com seus discos de madeira
na vitrola das estradas

mas lhes traria também
a horrível e triste paisagem
do sofrimento do povo
no período da estiagem
é quando a seca se espraia
e o sertão todo desmaia
e o sol da esperança some
a miséria estende a rede
bicho morrendo de sede
gente morrendo de fome

sertão de um povo que sofre
que faz da existência um cofre
pra guardar flagelação
povo que é de verdade
faquir por necessidade
na terra da inanização
lá quando a chuva serena
quando solução trovão
é Deus chorando com pena
da miséria do sertão.

4 comentários:

  1. Belos e excelentes versos... Perfeito poetar... Parabéns, caro poeta... Abraços...

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Adoro ler livros e aprecio muito poesia. Parabéns pelo blog. Muito bom.
    Estou te seguindo e te convido a me fazer uma visita e se você gostar me siga também.
    Bjos
    Lu
    http://vergostarler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Conheci o Jansen Filho,
    Poeta improvisador,
    Que enxertava a poesia
    De belos versos de amor,
    Seu amor à natureza,
    À mulher, sua beleza,
    Com raríssimo esplendor!

    ResponderExcluir
  4. Conheci o Jansen Filho,
    Poeta improvisador,
    Que enxertava a poesia
    De belos versos de amor,
    Seu amor à natureza,
    À mulher, sua beleza,
    Com raríssimo esplendor!

    ResponderExcluir

DEIXE SUA OPINIÃO SOBRE A POSTAGEM

Related Posts with Thumbnails

Poeta Heleno Alexandre disse:


Com Cícero Moraes nossa poesia
Tem mais um espaço pra ser divulgada
Com vídeo que mostra baião e toada
Interpretação, ritmo e melodia
Letras de canções, notícias do dia
Tudo que envolve arte popular
Quem não viu ainda é melhor entrar
Abaixo é o link pra ser acessado
Do Blog que hoje é o mais visitado
Nos dez de galope da beira do mar

RADIO REPENTISTAS

RADIO REPENTISTAS
REPENTES PELA VIDA

HINO de São José do Belmonte-PE

MINHAS POESIAS E DECLAMAÇÕES NO YOUTUBE

RÁDIO CULTURA NORDESTINA